Diário Minhas Lindas – Camila Submissa

16 Nov

Minha primeira Sessão com uma Domme de verdade…

Eu e meu mestre depois de assstirmos a muitos filmes de BDSM entre mulheres estávamos loucos para realizar uma situação real, decidimos que eu seria submetida a uma Rainha profissional, pois é muito mais fácil e rápido do que ficar procurando pessoas na net que em geral são cheias de preconceitos, melindres e egos. Após escolher durante uma semana ele encontrou uma que se encaixava nos nossos gostos. Fui ate a casa dele cheia de expectativas e curiosidade. Após uns 30 minutos de espera chega essa menina que chamarei de Luciana. Ela era maravilhosa! Alta, bonita, seios grandes e uma expressão de severidade no rosto. Depois de um rápido papo não agüentei, e ataquei-a que estava sentada numa poltrona na sala. Me dirigi até ela toquei-a no rosto e comecei a beijá-la de língua, passava a mão nas suas coxas levantando o vestido e acariciava os mamilos por cima do tecido. Ela correspondia ao beijo segurando minha cabeça por trás, e as vezes puxando meu cabelo (adoro isso). Após um tempinho, ela me afastou e disse: “Como ousa?” Não mandei você me beijar, sua cachorra safada!” Me colocou no chão de quatro e me deu uns 8 tapas bem fortes na bunda….dirigiu-se ao meu dono e disse:
– “Acho que esta puta precisa de alguns castigos !”
-Concordo, disse ele.
Fui levada ate um local onde havia uma janela com grades e fui amarrada de pé com as mãos esticadas, e de forma que as pernas ficassem abertas (adoro isso). Estava sentindo uma espécie de medo e tesão pois amo ser castigada sem saber como vão ser as torturas. A Luciana estava de lingerie preta e sandálias de amarrar o que fazia um visual 10.
Começou com um chicote de cavalo , aquele que tem uma ponta quadrada colocando ele na pele antes devagar e depois desferindo um golpe rápido e seco. Foram bem uns 30 golpes nas pernas , bunda e costas. Já comecei a ficar molhada porque o que mais me atrai nesse mundo do BDSM é ser imobilizada e torturada. Depois de me deixarem descansar um pouco meu dono sugeriu que ela continuasse com o chicote de camurça que é bem comprido e a dor pode ser dosada desde uma leve caricia ate fortes golpes. Ela antes apanhou na mesa um par de prendedores de mamilos reguláveis e colocou neles ate eu dizer o ponto onde dor e prazer eram uma coisa só.
-“Agora essa cadela vai aprender a não ser insolente e so fazer o que eu mando”! disse a Luciana pegando o chicote nas mãos.
-“Posso começar?”
– Sim ! disse ele.
_ Vou fazer essa puta contar uma por uma!
Ela começou a me chicotear nas costas, na bunda , nas coxas , nas panturrilhas, em movimentos rápidos e com intensidade média, eu ia contando….10, 30…50…70…
Estava já em transe e sentia a sensação de sair do corpo….como estava contando não pude pedir que alguém apertasse ainda mais os prendedores de mamilos pois eles já estavam anestesiados e eu queria sentir mais dor. Minha xaninha já estava pingando de molhada e estava pensando no que viria a seguir.
No total foram 85 e eu contei cada uma, tava tontinha e com muito tesão.
– Ainda não terminei…disse a Luciana, leva ela pra sala…
Fui colocada deitada numa mesa grande e amarrada com os braços esticados e os pés na armação da mesa de maneira que fiquei toda exposta. A Luciana pegou um saco de plástico onde haviam vários pregadores de roupa e foi colocando em meus seios que ainda estavam com os prendedores…a sensação é gostosa…
Ai veio o momento que estava esperando….velas! Talvez seja a parte das torturas que gosto mais, ela acendeu uma vela vermelha grande com aroma de canela e foi pingando lentamente desde os pés …a barriga…e finalmente nos mamilos onde ela se demorava propositalmente…., a sensação é deliciosa….estava toda pesa e sem poder reagir sendo usada por aquela menina linda!
Depois dessa sessão, fui ordenada a tomar um banho para tirar os resíduos de cera, e dirigir-me ao quarto.
Chegando lá, a Luciana estava deitada só de calçinha me esperando…
“Venha aqui sua cadela…mostra pra gente que você é uma puta digna de me servir!”
Me aproximei dela pelos pés beijando cada dedinho e chupando eles um a um como se fossem paus. Depois fui direto aos peitos, me demorando muito neles: beijos, chupadas, lambidas nos mamilos, , ela gemia, me xingava, e se contorcia toda.
Agora era o momento de eu torturá-la de volta, lambia sua xaninha toda em círculos, na entrada, sem chegar perto do clitóris, queria que ela me mandasse, o que não demorou muito:
“ Chupa meu grelo sua cachorra, me faz gozar….!”
Coloquei o grelinho dela entre a língua e os dentes superiores e mexia com a língua rapidamente.até ela fazer movimentos de vai e vem com os quadris e segurar minha cabeça com força…
-” Vai sua vadia… vai sua putinha…….assim! faz sua rainha gozar na sua boca!”

Acho que não levou mais de 2 minutos e ela encheu minha boca de gozo que depois lambi todinho …a cama ficou ensopada….

Continua…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: